domingo, 27 de setembro de 2009

Vendedeira de maçãs

«Um grupo de empresários foi a um congresso internacional e tinham prometido às suas esposas chegar na 6ª feira à noite. Porém, o congresso acabou tarde e chegaram atrasados ao aeroporto. Entraram todos a correr pelos corredores. De repente, sem querer, um tropeçou numa mesa que estava cheia de maçãs. Estas espalharam-se por todo o lado. Sem parar e sem se voltarem para trás, os empresários continuaram a correr para apanhar o avião. Por pouco não o perderam. Todos menos um. Este teve pena da dona das maçãs, parou e disse aos seus amigos: podem seguir viagem sem mim; e pediu a um para telefonar à sua mulher que iria no voo seguinte. Depois foi ter com a vendedeira das maçãs e ficou impressionado quando soube que ela era cega. Encontrou-a a chorar com as maçãs espalhadas pelo chão. Andava às apalpadelas à procura das maçãs, enquanto a multidão passava, apressadamente, sem parar e sem se interessar pela sua pouca sorte. O empresário juntou-se a ela à procura das maçãs. Meteu-as na cesta e ajudou-a a montar a venda. Enquanto o fazia, verificou que muitas se tinham estragado. Pegou nelas e colocou-as noutro cesto. Quando terminou, o empresário pegou na carteira e disse à vendedeira cega: Toma por favor estes 100 euros para pagar os prejuízos que causámos. Está bem assim?! Ela a soluçar disse que sim. E ele continuou dizendo: Espero não lhe ter estragado o dia.
Quando o empresário já se preparava para ir embora, a vendedeira cega diz-lhe com voz firme: Senhor...- Ele parou e voltou a olhar para aqueles olhos cegos, e ela continuou - ...você é Jesus?! Ele ficou estático e depois deu várias voltas antes de se dirigir para o avião impressionado com a pergunta daquela mulher: “Você é Jesus?”»

in Boletim paroquial da Paróquia de São Julião e Santa Bárbara de São Julião da Barra (Nº200 de 27 de Setembro de 2009)

Nenhum comentário:

Postar um comentário