quinta-feira, 20 de maio de 2010

A ilha dos sentimentos / O barco do Amor


Havia uma vez uma ilha, onde viviam todos os sentimentos e valores do homem: o Bom Humor, a Tristeza, a Sabedoria… Como também todos os demais, inclusive o Amor. Um dia anunciou-se aos sentimentos que a ilha iria submergir. Então todos prepararam seus barcos e partiram. Somente o Amor ficou esperando, até o último momento. Quando a ilha estava a ponto de afundar, o Amor decidiu pedir ajuda. A Riqueza passou perto do Amor em um barco luxuosíssimo e o Amor lhe disse: “Riqueza, podes levar-me contigo?”
“Não posso porque tenho muito ouro e prata dentro da barca e não há lugar para ti.”
Então o Amor decidiu pedir ao Orgulho que estava passando em uma magnífica barca, “Orgulho te imploro, podes levar-me contigo?”
“Não posso levar-te, Amor” respondeu o Orgulho: “aqui tudo é perfeito e poderías arruinar minha barca”.
Então o Amor disse à Tristeza que estava se aproximando: “Tristeza te peço, deixe-me ir contigo.”
“Oh Amor” respondeu a Tristeza, “estou tão triste que necessito estar sozinha”.
Em seguida o Bom Humor passou em frente ao Amor; mas estava tão contente que não sentiu que o estavam chamando. De repente uma voz disse:
“Vem Amor, que te levo comigo“
Era um velho quem o havia chamado.
O Amor se sentiu tão contente e cheio de alegria que se esqueceu de perguntar o nome do velho. Quando chegou à terra firme, o velho se foi. O Amor se deu conta do quanto lhe devia e perguntou ao Saber: “Saber, podes dizer-me quem me ajudou?”
“Foi o Tempo” respondeu o Saber.
“O Tempo?” perguntou o Amor a si mesmo, “Por que será que o Tempo me ajudou?”.
O Saber cheio de sabedoría respondeu: “Porque só o Tempo é capaz de compreender o quanto o Amor é importante na vida”

in O barco do Amor

Nenhum comentário:

Postar um comentário