sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Ano internacional contra a pobreza e a exclusão social


+++
O ano em curso foi declarado, pela Comunidade Europeia, ano internacional contra a pobreza e a exclusão social.
Multiplicam-se a nível internacional e nacional iniciativas, mais ou menos formais, para discutir, avaliar, projectar, traçar estratégias. Alegramo-nos com a tomada de consciência crescente de que somos cúmplices de “lesa-humanidade” quando cruzamos os braços e fechamos os olhos diante das terríveis e dramáticas assimetrias que dilaceram o mundo. Alegramo-nos com os bons e grandes propósitos de erradicação da pobreza, tão bem sistematizados nos objectivos do Milénio; mas é, muitas vezes, a partir do conforto dos nossos gabinetes e estavelmente instalados numa condição financeira sem sobressaltos, que pensamos a pobreza e a exclusão.
Que os ricos devam pensar nos pobres é de elementar sentido de justiça; que os ricos pensem pelos pobres, é agudizar ainda mais a injustiça.
Teresa de Calcutá dizia que muitos falam dos pobres, mas poucos falam com os pobres. Talvez um dos caminhos de combate à pobreza passe pela restituição da palavra aos pobres e pelo aprofundar, pelos ricos, do sentido de bem comum e de destino universal dos bens.
Isabel Varanda
in Oração da Manhã - 4 de Novembro (RR)

Nenhum comentário:

Postar um comentário