segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Para Deus tudo é possível


Naquele tempo, quando Jesus saiu a caminhar, veio alguém correndo, ajoelhou-se diante dele, e perguntou: “Bom Mestre, que devo fazer para ganhar a vida eterna?”
Jesus disse: “Por que me chamas de bom? Só Deus é bom, e mais ninguém. Tu conheces os mandamentos: não matarás; não cometerás adultério; não roubarás; não levantarás falso testemunho; não prejudicarás ninguém; honra teu pai e tua mãe!”
Ele respondeu: “Mestre, tudo isso tenho observado desde a minha juventude”. Jesus olhou para ele com amor, e disse: “Só uma coisa te falta: vai, vende tudo o que tens e dá aos pobres, e terás um tesouro no céu. Depois vem e segue-me!”
Mas quando ele ouviu isso, ficou abatido e foi embora cheio de tristeza, porque era muito rico. Jesus então olhou ao redor e disse aos discípulos: “Como é difícil para os ricos entrar no Reino de Deus!”
Os discípulos se admiravam com estas palavras, mas ele disse de novo: “Meus filhos, como é difícil entrar no Reino de Deus! É mais fácil um camelo passar pelo buraco de uma agulha do que um rico entrar no Reino de Deus!”
Eles ficaram muito espantados ao ouvirem isso, e perguntavam uns aos outros: “Então, quem pode ser salvo?” Jesus olhou para eles e disse: “Para os homens isso é impossível, mas não para Deus. Para Deus tudo é possível”.
Marcos 10,17-27

domingo, 27 de fevereiro de 2011

Olhai como crescem os lírios do campo


Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos:
“Ninguém pode servir a dois senhores;
pois, ou odiará um e amará o outro,
ou será fiel a um e desprezará o outro.
Vós não podeis servir a Deus e ao dinheiro.
Por isso eu vos digo:
não vos preocupeis com a vossa vida,
com o que havereis de comer ou beber;
nem com o vosso corpo,
com o que havereis de vestir.
Afinal, a vida não vale mais do que o alimento,
e o corpo, mais do que a roupa?
Olhai os pássaros dos céus:
eles não semeiam,
não colhem nem ajuntam em armazéns.
No entanto, vosso Pai que está nos céus
os alimenta.
Vós não valeis mais do que os pássaros?
Quem de vós pode prolongar
a duração da própria vida,
só pelo fato de se preocupar com isso?
E por que ficais preocupados com a roupa?
Olhai como crescem os lírios do campo:
eles não trabalham nem fiam.
Porém, eu vos digo:
nem o rei Salomão, em toda a sua glória,
jamais se vestiu como um deles.
Ora, se Deus veste assim a erva do campo,
que hoje existe e amanhã é queimada no forno,
não fará ele muito mais por vós,
gente de pouca fé?
Portanto, não vos preocupeis, dizendo:
'O que vamos comer? O que vamos beber?
Como vamos nos vestir?'
Os pagãos é que procuram essas coisas.
Vosso Pai, que está nos céus,
sabe que precisais de tudo isso.
Pelo contrário,
buscai em primeiro lugar o Reino de Deus
e a sua justiça,
e todas essas coisas vos serão dadas
por acréscimo.
Portanto, não vos preocupeis
com o dia de amanhã,
pois o dia de amanhã
terá suas preocupações!
Para cada dia
bastam seus próprios problemas”.
Mateus 6, 24-34

sábado, 26 de fevereiro de 2011

Político de outros tempos

Era oriundo de famílias aristocráticas e descendente de flamengos.
O pai deixou de lhe pagar os estudos e deserdou-o.
Trabalhou, dando lições de inglês para poder continuar o curso.
Formou-se em Direito.
Foi advogado, professor, escritor, político e deputado.
Foi também vereador da Câmara Municipal de Lisboa.
Foi reitor da Universidade de Coimbra.
Foi Procurador-Geral da República.
Passou cinquenta anos da sua vida a defender de uma sociedade mais justa.
Com 71 anos foi eleito Presidente da República.
Disse na tomada de posse: "Estou aqui para servir o país. Seria incapaz de alguma vez me servir dele..."
Recusou viver no Palácio de Belém, tendo escolhido uma modesta casa anexa a este.
Pagou a renda da residência oficial e todo mobiliário do seu bolso.
Recusou ajudas de custo, prescindiu do dinheiro para transportes, não quis secretário, nem protocolo e nem sequer Conselho de Estado.
Foi aconselhado a comprar um automóvel para as deslocações, mas fez questão de o pagar também do seu bolso.

Este SENHOR era Manuel de Arriaga
e foi o primeiro Presidente da República Portuguesa.
fonte: mail recebido hoje
tb em http://paradadocorgo.blogs.sapo.pt/361073.html
não esquecer de visitar wikipedia

Perdeu-se o sentido do nós

O Cardeal Patriarca de Lisboa, D. José Policarpo, manifesta a sua preocupação com o crescente individualismo e a força do relativismo na sociedade.

“Os nossos políticos hoje estão a gerir conflitos de uma sociedade de indivíduos, perdeu-se o sentido do «nós». Isso é essencial para o ser humano e para uma visão cultural do Cristianismo e essa está difícil, porque atingiu a própria Igreja. Tem-se perdido muito este sentido da comunidade e da comunhão”, afirma o Patriarca.

D. José Policarpo falava numa sessão comemorativa dos seus 75 anos, realizada esta sexta-feira na Universidade Católica Portuguesa, em Lisboa.

No seu discurso, o Cardeal Patriarca referiu, também, que a Igreja está a ter uma visão muito pessimista da História e, por isso mesmo, é preciso ter esperança e acreditar na pessoa humana.

D. José Policarpo comemora 75 anos de vida e 50 de sacerdócio, etapas de uma vida de serviço á igreja e à causa da evangelização. Traços de uma vida lembrados neste colóquio, onde Manuel Braga da Cruz, reitor da Universidade Católica, sublinhou o sentido de proximidade de D. José Policarpo nas diversas missões nesta universidade: professor, reitor e magno chanceler.

Depois, o professor de Direito, Bigotte Chorão, lançou algumas farpas aos lideres políticos da Europa. “Os ordenamentos político-jurídicos nacionais e europeus carregam consigo um pesado fardo de motivações hedonistas e permissivistas, laicistas e mesmo num impressionante crescendo de intolerante cristianofobia”, acusou Bigotte Chorão.
in Rádio Renascença

"Tem-se perdido muito este sentido da comunidade e da comunhão", alerta D. José Policarpo.

Amizade (Eclesiástico 6,5-17)

Uma palavra amena
multiplica os amigos
e acalma os inimigos;
uma língua afável
multiplica as saudações.
Sejam numerosos os que te saúdam,
mas teus conselheiros,
um entre mil.
Se queres adquirir um amigo,
adquire-o na provação;
e não te apresses em confiar nele.
Porque há amigo de ocasião,
que não persevera no dia da aflição.
Há amigo que passa para a inimizade,
e que revela as desavenças
para te envergonhar.
Há amigo que é companheiro de mesa
e que não persevera
no dia da necessidade.
Quando fores bem-sucedido,
ele será como teu igual e,
sem cerimônia,
dará ordens a teus criados.
Mas, se fores humilhado,
ele estará contra ti
e se esconderá da tua presença.
Afasta-te dos teus inimigos
e toma cuidado com os amigos.
Um amigo fiel é poderosa proteção:
quem o encontrou,
encontrou um tesouro.
Ao amigo fiel
não há nada que se compare,
é um bem inestimável.
Um amigo fiel é um bálsamo de vida;
os que temem o Senhor
vão encontrá-lo.
Quem teme o Senhor,
conduz bem a sua amizade:
como ele é, tal será o seu amigo.
Eclesiástico 6,5-17
+++
Dedico este posting, com muito carinho,
a todos os meus amigos.
Aos meus amigos de ontem,
aos meus amigos de hoje
e aos meus amigos de Sempre.
Foi esta a leitura de ontem na Eucaristia,
e impressionou-me pela sua simplicidade e importância.
Tocou-me particularmente porque os amigos
deveriam ser para toda a vida mas muitas vezes
seguimos caminhos que nos separam completamente,
a velocidades vertiginosas e assustadoras.
Por vezes é muito difícil parar...
Aqui deixo o meu voto sincero,
de que nestas viagens alucinantes,
consigamos ter, pelo menos, alguns momentos de paragem
para nos lembrarmos dos nossos amigos.
E peço ainda que, ao longo da vida e depois,
os nossos caminhos se cruzem sempre
que Deus assim o permita.

Obrigado
e até sempre,
Filipe.
+++

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Quem não é contra nós é a nosso favor


Naquele tempo, João disse a Jesus:
“Mestre, vimos um homem expulsar demônios em teu nome.
Mas nós o proibimos, porque ele não nos segue”.
Jesus disse: “Não o proibais,
pois ninguém faz milagres em meu nome
para depois falar mal de mim.
Quem não é contra nós é a nosso favor”.
Marcos 9, 38-40

Agostinho da Silva


“ (…) Eu ponho como possível uma teoria nova de se nascer.
Quando chegou a minha hora de nascer no céu das ideias, estava atento ao globo terrestre que me ia passando pela frente à espera de encontrar uma terra que me agradasse. E como eu estavam outros: quer dizer, toda a gente escolhe o lugar onde nasce. Que nascer não é uma fatalidade, mas uma escolha pré-consciente (…).
Eu o que escolhi foi Barca d’ Alva, que é a última terra portuguesa antes da fronteira com Espanha (…).
in Antena5

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Marcelo Yuka (Eu Maior)


No dia 9 de novembro de 2000, Marcelo Yuka, então baterista da banda O Rappa, foi baleado com nove tiros em um assalto. Desde então, iniciou-se um longo processo de transformação física, mental e espiritual. Yuka deixou O Rappa e fundou uma banda e uma organização não governamental que compartilham o mesmo nome: F.U.R.T.O. (Frente Urbana de Trabalho Organizado). Paralelamente à carreira musical, e ao ativismo pela transformação social, Yuka desenvolveu um grande interesse pelo autoconhecimento, que hoje é vivenciado principalmente por meio do yoga e da meditação.

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Mapa Facebook (Paul Butler)

Transformar dados informáticos em imagens esclarecedoras - este é o objectivo de Paul Butler, engenheiro informático integrado no Facebook que concebeu um software capaz de criar visualizações a partir de dados em bruto. Aplicou-o a todas as ligações mundiais do Facebook e obteve este impressionante mapa.
 
A rede social mais bem sucedida do planeta tem mais de 500 milhões de participantes. Paul Butler agarrou nos dados de localização geográfica de cada ultilizador, bem como os dos seus amigos e as suas comunicações, para obter este planisfério.

"Estava interessado em saber como é que a geografia e as fronteiras políticas afectam o local onde as pessoas vivem relativamente aos seus amigos. Queria visualizar quais cidades têm mais amigos entre si", escreve o informático no seu blogue (que pode consultar AQUI).

Neste blogue (em inglês), Paul Butler descreve em pormenor os passos técnicos que o levaram à imagem acima: uma imensa "estrada da informação" iluminada pelas comunicações entre os utilizadores do Facebook, onde muitas fronteiras políticas são bem visíveis.

Além de muitas conclusões sociais e comportamentais que se poderão tirar deste trabalho, uma coisa é certa: Paul Butler conseguiu criar um belo padrão de fundo para o ecrã...

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Vencedora da edição Ucraniana do Got Talent


Kseniya Simonova foi a vencedora da edição Ucraniana do Got Talent. Na final, ao vivo, fez uma animação da invasão da Alemanha na Ucrânia durante a Segunda Guerra Mundial, tendo usado os dedos e uma superfície com areia. Trouxe lágrimas aos olhos de juízes e do público. Foram 8 minutos maravilhosos que demonstraram um talento especial e trouxeram, através da arte, a memória viva de uma guerra que marcou várias gerações.
fonte: mail recebido hoje

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

A Igreja é a Minha Casa

A propósito da eleição do Papa Bento XVI e de algumas reacções menos «católicas» mesmo no seio da Igreja, lembrei-me do que há uns anos atrás escrevia o bispo de Setúbal, D. Manuel Martins. O Texto é, certamente, conhecido, mas deixo-o neste espaço... (David)
retirado de Pensamentos

A IGREJA É A MINHA CASA
Sim, é a minha casa,
Esta Igreja onde eu nasci e quero morrer...
Nela me sinto bem. Nela gosto de estar!
Aqui, eu penso, projecto, sonho, alimento-me...
Aqui, rezo, recordo, choro, zango-me, encontro-me...
Aqui sofro... aqui canto...
A Igreja é a minha casa
Gostaria, tantas vezes, de a ver
Mais acolhedora...
Mais aberta...
Com mais espaços para pessoas outras
(não é ela comunhão e sacramento?),
Mais gratuita...
Mais convidativa...

A Igreja é a minha casa
E tenho pena que, às vezes,
Feche portas,
Condene sem coração,
Corte com quem procura...
Eu amo muito a Igreja... porque

A Igreja é a minha casa...
Com defeitos?
Com a ruga dos anos?
Às vezes azeda?...
Então, porque lhe quero muito,
Vou pintá-la de fresco,
Vou rasgar-lhe mais portas,
Vou torná-la mais simpática,
Mais disponível,
Mais atenta...
Vou fazer com que cante mais a beleza da vida,
Perca o medo e salte para o mundo,
Grite os valores e os direitos das pessoas e dos povos...

A Igreja é a minha casa
Se eu quiser...
Se tu quiseres....
Se nós todos quisermos...
Todos virão a ela
E todos nela se sentirão bem...
Porque ela é o rosto de Deus,
Porque Deus habita nela...
D. Manuel Martins

Ser feliz ou ter razão?

Assunto: Ser feliz ou ter razão?

O TEXTO É BEM PEQUENININHO E INTERESSANTE
P/PENSAR A RESPEITO: SER FELIZ OU TER RAZÃO?

Oito da noite, numa avenida movimentada. O casal já está atrasado para jantar na casa de uns amigos. O endereço é novo e ela consultou no mapa antes de sair. Ele conduz o carro. Ela orienta e pede para que vire, na próxima rua, à esquerda. Ele tem certeza de que é à direita. Discutem.
Percebendo que além de atrasados, poderiam ficar mal-humorados, ela deixa que ele decida. Ele vira à direita e percebe, então, que estava errado. Embora com dificuldade, admite que insistiu no caminho errado, enquanto faz o retorno. Ela sorri e diz que não há nenhum problema se chegarem alguns minutos atrasados.

Mas ele ainda quer saber: - Se tinhas tanta certeza de que eu estava indo pelo caminho errado, devias ter insistido um pouco mais...

E ela diz: - Entre ter razão e ser feliz, prefiro ser feliz.
Estávamos à beira de uma discussão, se eu insistisse mais, teríamos estragado a noite!

MORAL DA HISTÓRIA
Esta pequena história foi contada por uma empresária, durante uma palestra sobre simplicidade no mundo do trabalho. Ela usou a cena para ilustrar quanta energia nós gastamos apenas para demonstrar que temos razão, independentemente, de tê-la ou não.

Desde que ouvi esta história, tenho-me perguntado com mais frequência:

Quero ser feliz ou ter razão?

Retrovisor e Ponto Cego


...
7. CINCO BOAS RAZÕES
PARA MANTER OS ESPELHOS A 90 GRAUS
(1) Você não precisará olhar sobre os seus ombros
(embora não seja uma má idéia)
(2) Você dará apenas uma rápida olhada no espelho
para ver o ponto cego (ao olhar e voltar a posição normal
você perde alguns segundos e não vê o que está a sua frente)
(3) Ao olhar pelo espelho, você manterá também a atenção
do que está a sua frente
(4) Você terá uma visão total, incluindo os pontos cegos
(5) À noite, as luzes dos faróis não refletirão nos espelhos
...

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Fermento dos Fariseus e Herodes (Marcos 8, 14-21)

Naquele tempo, 14os discípulos tinham se esquecido de levar pães. Tinham consigo na barca apenas um pão. 15Então Jesus os advertiu: “Prestai atenção e tomai cuidado com o fermento dos fariseus e com o fermento de Herodes”.
16Os discípulos diziam entre si: “É porque não temos pão”. 17Mas Jesus percebeu e perguntou-lhes: “Por que discutis sobre a falta de pão? Ainda não entendeis e nem compreendeis? Vós tendes o coração endurecido? 18Tendo olhos, não vedes, e tendo ouvidos, não ouvis? Não vos lem­brais 19de quando reparti cinco pães para cinco mil pessoas? Quantos cestos vós recolhestes cheios de pedaços?”
Eles responderam: “Doze”. 20Jesus perguntou: E quando reparti sete pães com quatro mil pessoas, quantos cestos vós recolhestes cheios de pedaços? Eles responderam: “Sete”. 21Jesus disse: “E ainda não compreendeis?”

- Palavra da Salvação.
- Glória a vós, Senhor.

O Sentido da Vida


in Zimbórios

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Wojtyla


Wojtyla - Aura Miguel
O mundo precisa muito da santidade de JPII”. Terá sido este o comentário de Bento XVI ao anunciar a beatificação do Papa polaco.
Quem o conheceu garante isso mesmo: Wojtyla era um homem fora de série. Mas ele era assim, porque era um homem normal!... Wojtyla foi um brilhante actor de teatro, foi operário fabril, praticou desporto, tinha imenso sentido de humor e, ao mesmo tempo, era um homem profundo, corajoso e grande devoto de Nossa Senhora. Sabia muito bem aquilo que queria, arriscou tudo ao enfrentar os regimes totalitários e, sobretudo, ao pedir ao mundo para abrir as portas a Cristo.
Em Karol Wojtyla “reconhecemos imediatamente um homem – com um temperamento e um modo investidos pela fé – em cujos discursos e gestos se evidenciava o método escolhido por Deus para se comunicar: um encontro humano que torna a fé fascinante e persuasiva” (Carta do Pe. Julián Carrón à Fraternidade Comunhão e Libertação, 31.01.2011).
Reflexos deste fascínio encontramos neste espectáculo musical “Wojtyla”. Carregado de pequenas histórias e testemunhos de quem viu a sua vida marcada pela grande humanidade do Papa polaco, trata-se de uma autêntica festa, palpitante de vida e de entusiasmo. “Culpados” disto são também estes jovens que, de alma e coração, se entregam à missão de contagiar os espectadores por algo tão atractivo e, ao mesmo tempo, tão “normal”.… como se fosse fácil ser assim como ele, santo!
O sucesso que este musical “Wojtyla” tem vindo a ter e a afluência de multidão que já se prevê para a sua beatificação, no próximo dia 1 de Maio em Roma, é a prova disto mesmo: que todos queremos afinal em nós uma centelha desta humanidade tão atractiva que fez dele um grande Santo.

O Amor (Paulo Coelho)


«O Amor é uma força
que está na terra para nos dar alegria,
para nos aproximar de Deus
e do nosso próximo.»
O Zahir
Paulo Coelho

Significados do Amor (Chico Xavier)


«Vida é o Amor existencial.
Razão é o Amor que pondera.
Estudo é o Amor que analisa.
Ciência é o Amor que investiga.
Filosofia é o Amor que pensa.
Religião é o Amor que busca Deus.
Verdade é o Amor que se eterniza.
Ideal é o Amor que se eleva.
Fé é o Amor que se transcende.
Esperança é o Amor que sonha.
Caridade é o Amor que auxilia.
Fraternidade é o Amor que se expande.
Sacrifício é o Amor que se esforça.
Renúncia é o Amor que se depura.
Simpatia é o Amor que sorri.
Trabalho é o Amor que contrói.
Indiferença é o Amor que se esconde.
Desespero é o Amor que se desgoverna.
Paixão é o Amor que se desequilibra.
Ciúme é o Amor que se desvaira.
Orgulho é o Amor que enlouquece.
Sensualismo é o Amor que se envenena.
Finalmente, o Ódio,
que julgam ser a antítese do Amor,
não é senão o próprio Amor
que adoeceu gravemente.»
Francisco Cândido Xavier

domingo, 13 de fevereiro de 2011

Thanksgiving- Cultivating a sense of gratitude in relationships


NAIKAN Reflection
What did I Receive from my partner?
What did I Give to my partner?
What Troubles and Difficulties did I Cause to my partner?

Amigos (Nobreza Humana)

+++
Nobreza Humana
Possivelmente você já ouviu ao menos falar sobre os três tenores.

O italiano Luciano Pavarotti, os espanhóis Plácido Domingo e José Carreras.

É possível mesmo que os tenha assistido pela TV, abrilhantando eventos como a Copa do Mundo de futebol.

O que talvez você não saiba é que Plácido Domingo é madrileño e José Carreras é catalão. E há uma grande rivalidade entre madrileños e catalães.

Plácido e Carreras não fugiram à regra. Em 1984, por questões políticas, tornaram-se inimigos.

Sempre muito requisitados em todo o mundo, ambos faziam constar em seus contratos que só se apresentariam se o desafeto não fosse convidado.

Em 1987, Carreras ganhou um inimigo mais implacável que Plácido Domingo. Foi surpreendido por um terrível diagnóstico de leucemia.

Submeteu-se a vários tratamentos, como auto-transplante de medula óssea e trocas de sangue. Por isso, era obrigado a viajar mensalmente aos Estados Unidos. Claro que sem condições para trabalhar, e com o alto custo das viagens e do tratamento, logo sua razoável fortuna acabou. Sem condições financeiras para prosseguir o tratamento, Carreras tomou conhecimento de uma instituição em Madrid, denominada Fundación Hermosa.

Fora criada com a finalidade única de apoiar a recuperação de leucêmicos.

Graças ao apoio dessa fundação, ele venceu a doença. E voltou a cantar. Tornando a receber altos cachês, tratou de se associar à fundação. Foi então que, lendo os estatutos, descobriu que o fundador, maior colaborador e presidente era Plácido Domingo.

Mais do que isso. Descobriu que a fundação fora criada, em princípio, para atender a ele, Carreras. E que Plácido se mantinha no anonimato para não o constranger por ter que aceitar auxílio de um inimigo.

Momento extraordinário, e muito comovente aconteceu durante uma apresentação de Plácido, em Madrid. De forma imprevista, Carreras interrompeu o evento e se ajoelhou a seus pés. Pediu-lhe desculpas. Depois, publicamente lhe agradeceu o benefício de seu restabelecimento.

Mais tarde, quando concedia uma entrevista na capital espanhola, uma repórter perguntou a Plácido Domingo por que ele criara a Fundación Hermosa.

Afinal, além de beneficiar um inimigo, ele concedera a oportunidade de reviver a um dos poucos artistas que poderiam lhe fazer alguma concorrência.

A resposta de Plácido Domingo foi curta e definitiva: "porque uma voz como essa não se podia perder." Fazer o bem sem ostentação é grande mérito.

"Que essa história não caia no esquecimento.
E, tanto quanto possível, nos sirva de inspiração e exemplo".
Recebido por email. Não consta o Autor.
in Nobreza Humana
+++

«Avozinha» corre com ladrões à pancada



Uma idosa britânica tornou-se na mais recente heroína do país ao impedir um assalto a uma ourivesaria, na cidade de Northampton. A mulher correu com seis assaltantes armados com marretas. Ela tinha como única arma uma mala de mão.

O assalto já decorria, quando surgiu a idosa. Enquanto uns assaltantes tentam partir as montras com ajuda de marretas, outros retiram tudo o que podem dos expositores. De um momento para o outro, surge a idosa, com mais de 70 anos, que espancou os assaltantes com a mala de mão.

Surpreendidos, os homens puseram-se em fuga. Um deles não conseguiu escapar e foi detido no local, com a ajuda de populares. Dos que conseguiram fugir na altura, outros três já foram entretanto detidos e dois continuam a monte.
in Diario IOL
08-02-2011 - 12:49h

sábado, 12 de fevereiro de 2011

Robin Sharma


+++
FEAR IS A PORTAL
INTO YOUR BEST LIFE
Robin Sharma is the globally celebrated author of 11 major international bestsellers including The Greatness Guide Series, The Monk Who Sold His Ferrari and the blockbuster, The Leader Who Had No Title: A Modern Fable on Real Success in Business and in Life - a book that is inspiring a world-wide movement. His work has been published in over 60 countries and nearly 70 languages, making him one of the most widely read authors in the world today. He shot to fame with The Monk Who Sold His Ferrari which has topped bestseller lists and sold over 3 million copies.

sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

PORCELAIN UNICORN (Unicórnio de porcelana)

+++

ORAÇÃO MISSIONÁRIA A MARIA

Que Maria, Mãe de Deus e nossa Mãe,
Senhora da Anunciação e da Saudação,
vele por nós,
nos molde no seu jeito maternal e evangelizador,
e abençoe os nossos trabalhos e propósitos.

Senhora da Anunciação,
que corres ligeira sobre os montes,
vela por nós, fica à nossa beira.
É bom ter a esperança como companheira.
Contigo rezamos ao Senhor:
Dá-nos, Senhor,
um coração sensível e fraterno,
capaz de escutar e de recomeçar.
Mantém-nos reunidos, Senhor,
à volta do pão e da palavra.
Ajuda-nos a discernir os rumos a seguir
nos caminhos sinuosos deste tempo,
por Ti semeado e por Ti redimido.
Ensina-nos a tornar a tua Igreja
toda missionária,
e a fazer de cada paróquia,
que é a Igreja
a residir no meio das casas
dos teus filhos e filhas,
uma Casa grande,
aberta e feliz,
átrio de fraternidade,
de onde se possa sempre ver o céu,
e o céu nos possa sempre ver a nós.

(Da Carta Pastoral CEP
Rosto Missionário da Igreja, Junho 2010)

in GAMO

A fidelidade no tempo, é o nome do amor (SS Bento XVI)

«A fidelidade no tempo, é o nome do amor»

Reencontrei-me com esta frase que o Papa Bento XVI
nos deixou durante a sua Peregrinação a Fátima.

Estremeci só de a ouvir.
A sua força foi como que um relâmpago
que me penetrou até ao mais íntimo de mim mesmo.

Num instante, vi toda a minha vida
como num exame de consciência.

Vi o rasto de um seguimento que é verdadeiro,
mas marcado pelos traços das minhas infidelidades
e em cada uma delas... a sombra do desamor.

Como é possível trair assim tanta graça e tanta luz,
tanto bem, tanta bondade... tanto amor?

Como é possível, ainda assim, tanta paciência e persistência,
tanta misericórdia e tanto perdão?

Como é possível que não desistas de mim, meu Deus?
E teimes em chamar por mim de novo
em cada manhã começada?

Não sei o que Te diga.
Só sei... que alguma coisa tem que mudar.

Rui Corrêa d'Oliveira
in Oração da Manhã (RR)

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Abrazo

Un simple abrazo nos enternece el corazón;
nos da la bienvenida y nos hace más llevadera la vida.

Un abrazo es una forma de compartir alegrías
así como también los momentos tristes que se nos presentan.

Es tan solo una manera de decir a nuestros amigos
que los queremos y que nos preocupamos uno por el otro
porque los abrazos fueron hechos para darlos a quienes queremos.

El abrazo es algo grandioso.
Es la manera perfecta para demostrar el amor que sentimos
cuando no conseguimos la palabra justa.

Es maravilloso porque tan sólo un abrazo dado con mucho cariño,
hace sentir bien a quien se lo damos,
sin importar el lugar ni el idioma
porque siempre es entendido.

Por estas razones y por muchas más...
hoy te envío mi más cálido abrazo.
Autor desconocido
in http://www.cibernotas.com/poemas/abrazo.html
Nota: Recebi este poema como sendo de Pablo Neruda mas não consegui confirmar.

domingo, 6 de fevereiro de 2011

Dez coisas que Deus não vai perguntar


1. Deus não vai perguntar que tipo de carro você dirigiu.
    Ele vai perguntar quantas pessoas você levou
    que não tinham transporte.
2. Deus não vai perguntar o tamanho da sua casa.
    Ele vai perguntar quantas pessoas você recebeu na sua casa.
3. Deus não vai perguntar sobre as roupas que você tinha
    no seu roupeiro.
    Ele vai perguntar quantos você ajudou a vestir.
4. Deus não vai perguntar qual foi o seu maior salário.
    Ele vai perguntar se você comprometeu o seu caráter para obtê-lo.
5. Deus não vai perguntar qual era o nome do seu trabalho.
    Ele vai perguntar se você fez o seu trabalho
    da melhor maneira possível.
6. Deus não vai perguntar quantos amigos você teve.
    Ele vai perguntar de quantas pessoas você era amigo.
7. Deus não vai perguntar em que bairro você vivia.
    Ele vai perguntar como você tratou os seus vizinhos.
8. Deus não vai perguntar sobre a cor da sua pele.
    Ele vai perguntar sobre o conteúdo do seu caráter.
9. Deus não vai perguntar por que você levou tanto tempo
    para procurar a Salvação.
    Ele irá amavelmente levar você
    para a sua mansão no céu,
    e não para os portões do Inferno.
10. Deus não precisa de perguntar!...

O prazer de Servir (Gabriela Mistral)



Toda a natureza é um anelo de “serviço”. Serve a nuvem, serve o vento, serve o sulco. Onde houver uma árvore para plantar, planta-a tu; onde houver um erro para corrigir, corrige-o tu; onde houver tarefa que todos recusam, aceita-a tu.
Sê quem tira a pedra do caminho, o ódio dos corações e as dificuldades dos problemas.
Há a alegria de ser sincero e de ser justo; há, porém, mais que isto, a formosa, a imensa alegria de servir.
Como seria triste o mundo se tudo já estivesse feito, se não houvesse uma roseira para plantar, uma iniciativa para tomar.
Não te seduzam as obras fáceis. É belo fazer tudo que os outros se recusam a executar.
Não cometas, porém o erro de pensar que só tem merecimento o executar as grandes obras; há pequenos préstimos que são bons serviços; enfeitar uma mesa, arrumar uns livros, pentear uma criança.
Aquele critica, este destrói, sê tu quem serve.
O servir não é próprio dos seres inferiores. Deus, que nos dá o fruto e a luz, serve. Poderia chamar-se: O Servidor.
E tem seus olhos fixos em nossas mãos e nos pergunta todos os dias: serviste hoje? A quem?
À árvore, ao teu amigo, à tua mãe?
O prazer de Servir de Gabriela Mistral
Gabriela Mistral, pseudónimo escolhido de Lucila de María del Perpetuo Socorro Godoy Alcayaga (Vicuña, 7 de abril de 1889 — Nova Iorque, 10 de janeiro de 1957), foi uma poetisa, educadora, diplomata e feminista chilena. Foi agraciada com o Nobel de Literatura de 1945.