sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

A fidelidade no tempo, é o nome do amor (SS Bento XVI)

«A fidelidade no tempo, é o nome do amor»

Reencontrei-me com esta frase que o Papa Bento XVI
nos deixou durante a sua Peregrinação a Fátima.

Estremeci só de a ouvir.
A sua força foi como que um relâmpago
que me penetrou até ao mais íntimo de mim mesmo.

Num instante, vi toda a minha vida
como num exame de consciência.

Vi o rasto de um seguimento que é verdadeiro,
mas marcado pelos traços das minhas infidelidades
e em cada uma delas... a sombra do desamor.

Como é possível trair assim tanta graça e tanta luz,
tanto bem, tanta bondade... tanto amor?

Como é possível, ainda assim, tanta paciência e persistência,
tanta misericórdia e tanto perdão?

Como é possível que não desistas de mim, meu Deus?
E teimes em chamar por mim de novo
em cada manhã começada?

Não sei o que Te diga.
Só sei... que alguma coisa tem que mudar.

Rui Corrêa d'Oliveira
in Oração da Manhã (RR)

Nenhum comentário:

Postar um comentário