sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Direito à indignação" e responsabilidade

O mundo está em sobressalto.
Um sobressalto indignado toma corpo
em muitos pontos do planeta, nossa casa comum.
Os povos estão a querer dizer: basta;
estão a aprender a dizer: basta.
A Tunísia inaugurou um movimento que,
como um tsunami, alastra pelo mundo fora.
Sonha-se com a Primavera
e compara-se o levantamento das gentes
a uma primavera humana.
Noutros quadrantes do mundo,
o clima que se vive é como um Inverno
gelado e depressivo,
provocado pelas nuvens ameaçadoras
de falência do sistema financeiro.
Os povos começam a perceber
que o colossal modelo económico
sobre o qual o mundo se foi organizando,
tem pés de argila
e desmorona-se como um baralho de cartas
arrastando tudo e todos com ele.
Pelo mundo fora
desperta a indignação das gentes
que não acreditam mais
neste modelo de desenvolvimento.
Afinal, o mundo dos humanos
é um mundo desumano,
onde para a grande maioria das pessoas
não é bom viver.

Dou graças, ó Deus, com admiração e respeito,
pela coragem e generosidade de tanta gente
que, pelo mundo fora, se une a outros,
toma a palavra,
procura fazer ouvir uma voz diferente.

Dou graças Senhor,
e peço-te que nos inspires indignação
com responsabilidade;

indignação com sentido do bem comum;
indignação com liberdade;
indignação com razão;
indignação com sabedoria.
Isabel Varanda
fonte: Oração da Manhã – 27 de Outubro (RR)

Nenhum comentário:

Postar um comentário