sexta-feira, 27 de julho de 2012

Desiderata



Go placidly amid the noise and haste,
and remember what peace there may be in silence.
As far as possible without surrender
be on good terms with all persons.
Speak your truth quietly and clearly; and listen to others,
even the dull and ignorant; they too have their story.
Avoid loud and aggressive persons,
they are vexations to the spirit.
If you compare yourself with others,
you may become vain and bitter;
for always there will be greater and lesser persons than yourself.
Enjoy your achievements as well as your plans.
Keep interested in your career, however humble;
it is a real possession in the changing fortunes of time.
Exercise caution in your business affairs;
for the world is full of trickery.
But let this not blind you to what virtue there is;
many persons strive for high ideals;
and everywhere life is full of heroism.
Be yourself.
Especially, do not feign affection.
Neither be cynical about love;
for in the face of all aridity and disenchantment
it is as perennial as the grass.
Take kindly the counsel of the years,
gracefully surrendering the things of youth.
Nurture strength of spirit to shield you in sudden misfortune.
But do not distress yourself with imaginings.
Many fears are born of fatigue and loneliness.
Beyond a wholesome discipline, be gentle with yourself.
You are a child of the universe, no less than the trees and the stars;
you have a right to be here.
And whether or not it is clear to you,
no doubt the universe is unfolding as it should.
Therefore be at peace with God,
whatever you conceive Him to be,
and whatever your labors and aspirations,
in the noisy confusion of life keep peace with your soul.
With all its sham, drudgery and broken dreams,
it is still a beautiful world. Be careful. Strive to be happy.
Max Ehrmann (1927)
in: http://www.cs.columbia.edu/~gongsu/desiderata_textonly.html




Caminha serenamente por entre o barulho e a agitação,

e lembra-te da paz que pode haver no silêncio.
Tanto quanto possível sem capitulares, 
mantém-te em boas relações com todos.
Diz a tua verdade com calma e clareza, 
e escuta os outros 
ainda que menos dotados e ignorantes; 
também eles têm a sua história.
Evita as pessoas ruidosas e agressivas: 
elas são uma mortificação para o espírito.
Se te comparas com os outros, 
podes tornar-te vaidoso e amargo; 
pois haverá sempre pessoas superiores e inferiores a ti.
Alegra-te com as tuas realizações e com os teus planos. 
Aprecia a tua carreira, por modesta que seja: é um bem real, 
entre os sucessos mutáveis do tempo.
Sê prudente nos teus empreendimentos! 
O mundo está cheio de astúcia. 
Mas que isto não te cegue 
a ponto de não veres virtude onde ela exista. 
Muita gente luta por altos ideais 
e em toda a parte a vida está cheia de heroísmo. 
Sê tu mesmo. Especialmente, não simules amizade. 
Nem sejas cínico em relação ao amor, pois, 
sob a aparência de secura e desencanto, 
ele é perene como a relva. 
Acolhe de bom grado o conselho dos anos,
e abandona com dignidade as coisas da juventude. 
Alimenta a fortaleza de espírito 
a fim de poderes suportar alguma súbita desgraça.
Mas não te angusties com imaginações. 
Muitos temores são filhos do cansaço e da solidão. 
Para além de uma disciplina salutar, trata-se com delicadeza. 
És filho do universo, nada menos que as árvores e as estrelas; 
tens o direito de o habitar.
Seja isto claro ou não para ti, 
não há dúvida que o universo vai evoluindo como deve. 
Por isso, procura a paz com Deus, 
seja qual for a tua ideia que d'Ele fazes. 
Sejam quais forem as tuas lutas e aspirações, 
conserva a paz contigo mesmo no meio do bulício da vida. 
Não obstante a mentira, o cansaço e os sonhos desfeitos, 
este mundo é maravilhoso. 
Tem cautela. Esforça-te por ser feliz!

Tradução de João Valente Cabral, 
feita em Moçambique, talvez em 1972.
fonte: Zimbórios

Nenhum comentário:

Postar um comentário