sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Mudar ou Morrer - História da Águia


A águia é a ave que possui a maior longevidade da espécie. Chega a viver cerca de 70 anos. Porém, para chegar a essa idade, aos 40 anos, ela precisa tomar uma séria e difícil decisão. Aos 40 anos, suas unhas estão compridas e flexíveis e já não conseguem mais agarrar as presas, das quais se alimenta. O bico, alongado e pontiagudo, se curva. Apontando contra o peito, estão as asas, envelhecidas e pesadas, em função da grossura das penas, e, voar, aos 40 anos, já é bem difícil!

Nessa situação a águia só tem duas alternativas: deixar-se morrer... ou enfrentar um dolorido processo de renovação que irá durar 150 dias. Esse processo consiste em voar para o alto de uma montanha e lá recolher-se, em um ninho que esteja próximo a um paredão. Um lugar de onde, para retornar, ela necessite dar um vôo firme e pleno.

Ao encontrar esse lugar, a águia começa a bater o bico contra a parede até conseguir arrancá-lo, enfrentando, corajosamente, a dor que essa atitude acarreta. Espera nascer um novo bico, com o qual irá arrancar as suas velhas unhas.Com as novas unhas ela passa a arrancar as velhas penas. E só após cinco meses, "renascida", sai para o famoso vôo de renovação, para viver, então, por mais 30 anos.

Muitas vezes, em nossas vidas, temos que nos resguardar, por algum tempo, e começar um processo de renovação. Devemos nos desprender das (más) lembranças, (maus) costumes, e, outras situações que nos causam dissabores, para que continuemos a voar. Um vôo de vitória. Somente quando livres do peso do passado (pesado), poderemos aproveitar o resultado valioso que uma renovação sempre traz. Destrua, pois, o bico do ressentimento, arranque as unhas do medo, retire as penas das suas asas dos maus pensamentos e alce um lindo vôo para uma nova vida.

Um vôo de vida nova e feliz.
fonte: Bilibio

Não me largues nunca, Senhor

«Deus valoriza,
aperfeiçoa e eleva quanto de verdadeiro,
de bom e de belo existe no homem»
SS Bento XVI


«A Fé leva à descoberta de que o encontro com Deus valoriza,
aperfeiçoa e eleva quanto de verdadeiro, de bom e de belo existe no homem»

Assim nos ensina o Papa Bento XVI, relembrando aquelas verdades sabidas,
mas tantas vezes por mim esquecidas.

Esta certeza alegra-me o coração porque renova a minha consciência
de quanto Deus me ama, de quanto Deus me quer,
usando esta pedagogia positiva de me atrair a Si
a partir do bem que existe no meu coração.

É bom saber-me amado assim,
por um Deus que não desiste nunca de mim.

Este modo de amar, tão próprio de Deus,
é ao mesmo tempo exigente, porque reclama a minha liberdade
e “leva-me mais longe…” no caminho da perfeição.

Quanto mais d’Ele me aproximo,
maior é o desejo de “acertar o passo”,
fazendo minha a Sua vontade.

Eu sei que não é fácil, às vezes é mesmo duro…
mas é possível porque Ele próprio Se torna companhia
de todas as horas, de todas as decisões,
tornando mais humana e verdadeira a minha vida.

Não me largues nunca, Senhor,
é o que hoje te peço, uma vez mais.

Rui Corrêa d’Oliveira

fonte: Oração da Manhã (RR)

quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Portugal

+++
Lindo vídeo sobre Portugal.
Muito bom!
Divulgem.

O Dom da Fé


Porto Alegre (Quarta-Feira, 28/11/2012, Gaudium Press)

"O Dom da Fé" é o título do mais recente artigo de dom Dadeus Grings, arcebispo metropolitano de Porto Alegre, no Estado do Rio Grande do Sul. No texto, o prelado afirmou que a humanidade vive do binômio fé e razão: as duas asas que nos levam a Deus.

De acordo com o arcebispo, atualmente existem pesquisas científicas que apontam para a influência da fé e da religiosidade não só no comportamento humano, no plano da moral, mas também na saúde física e mental. "Hoje não só cardiologistas, mas também especialistas em outras doenças e comportamentos humanos, garantem uma influência significativa da fé e da espiritualidade tanto na cura como na prevenção dos desvios de conduta e da saúde", destacou ele.

Dom Dadeus citou ainda dois exemplos para esclarecer um pouco mais essa questão: Pelágio, no tempo do Império romano, que tentou separar fé e graça, e Santo Agostinho, doutor da graça, que insistiu na fé como graça. Agostinho argumentava que se a fé não fosse graça não seria necessário rezar para que os pecadores se convertessem e para que os descrentes acreditassem em Deus. "Bastaria convencê-los com argumentos racionais. Se a verdade fosse apenas resultado de provas apodíticas, dificilmente se conseguiria viver."

Mas não, afirmou o prelado, pois temos na verdade quatro modos de conhecer. Conforme dom Dadeus, o primeiro e fundamental é a consciência. "Cada pessoa tem certeza de existir. Sua subjetividade está fora de discussão. Ele é ele. Não se confunde com nenhum outro. Tem consciência de si e de seus atos", completou. Para o arcebispo, o segundo modo de conhecer é a intersubjetividade.

"Trata-se de um conhecimento que começou a ser aprofundado apenas no século XX. É o conhecimento que temos dos outros, não como objetos a serem pesquisados pelas ciências, mas como sujeitos como nós. Por isso entramos neles e eles entram em nós. Chama-se isto de convivência. A razão não a consegue exprimir em conceitos. Apenas descreve sua realidade como avalista de nossas experiências e conhecimentos. Não são só por palavras, mas principalmente contatos, gestos, expressões do rosto", analisou ele.

Já o terceiro modo de conhecimento, segundo o prelado, vem de longe e considera-se objetivo porque se põe nitidamente diante de um objeto. É o que as ciências fazem e se consideram, por isso, objetivas. "Temos armazenado conhecimentos em tal quantidade que ninguém pessoalmente consegue abranger tudo. Infelizmente nem sempre considera o sujeito que se põe diante do objeto. Na verdade não existe conhecimento objetivo sem sujeito."

Por fim, dom Dadeus refletiu sobre o quarto modo de conhecimento, não inferior aos demais, que é a fé. Ele afirmou que cremos em pessoas, em sujeitos que vivem e experimentam, e colhemos as verdades por testemunhos. O arcebispo enfatizou ainda que a primeira e mais querida pessoa é Jesus Cristo, pois Ele nos revela o Pai, nos traz o Espírito Santo e a Igreja para nos confirmar na fé.

"Conhecer é capacidade. Fé é graça, dada gratuitamente por Deus e acolhida gratuitamente por nós, sem exigências nem incumbências. É como ver. Crer, como ver ou sentir, é bom e nos torna felizes", concluiu o prelado.(FB/JS)

fonte: Gaudium Press

terça-feira, 27 de novembro de 2012

Vencer o futuro (Miguel Gonçalves)


Com um discurso motivador, Miguel Gonçalves, animou a plateia retratando o perfil desanimado com que os jovens encaram o futuro. Vencer é possível!! Tem que se trabalhar para isso!!

BIOGRAFIA: O Miguel Gonçalves é um criativo com imaginação infantil que ao longo dos últimos anos 10 anos tem vindo a transformar ideias em projectos fora-do-cubo.

A licenciatura em Psicologia acabou por o levar ao mundo das marcas tendo, recentemente, lançado a Spark, uma agência de criatividade que faz estalar ideias, sobretudo para campanhas de branding e comunicação (sparkagency.pt).

É um travel junkie. Em 2009 fez um gap, despediu-se dos fatos e das gravatas e durante um ano viajou por Cabo Verde, China, Malásia, Tailândia e Inglaterra. Em 2010, em parceria com a Capital Europeia da Juventude 2012, fez uma Volta Europa em 3 meses a mais de 30 cidades Europeias (voltaeuropa.com).

É pintor (aos fins de semana) e com o SliceWalking apoia mais de 30 famílias em países de 3º Mundo através de arte (slicewalking.com).

Em Janeiro de 2011, em parceria com a Factory Business Center, a Spark lançou o So Pitch, uma iniciativa que pretende redesenhar o interface entre empresas e candidatos a integrar o mercado de trabalho.

De Janeiro a Maio de 2011 fez mais de 25 talks em Universidades sobre empreendorismo e estratégias de procura de trabalho baseados na criação de oportunidades e geração de valor para as empresas.

Tudo o que faz, viagens, trabalho e corações, faz com a Tânia Delalande: sócia, cara metade e mais que tudo!

Tem 32 anos e quer tornar o Mundo num sítio melhor.

domingo, 25 de novembro de 2012

Bede Griffiths (1906 – 1993)

Bede Griffiths (1906 – 1993)

The Inner Journey to Peace (Joan Chittister)


Internationally celebrated author and lecturer, Joan Chittister, speaks about cultivating solitude and silence as a way to live peacefully in the world and as a model for the next generation.
"Temos de aprender a fazer silêncio o tempo suficiente
para ouvirmos o choro do outro."
fonte: mail recebido ontem (obrigado Luís)

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Ave Maria (Caminho)

«Como gostam os homens de que lhes recordem o seu parentesco com personagens da literatura, da política, do exército, da Igreja!... - Canta diante da Virgem Imaculada, recordando-Lhe:
Ave, Maria, Filha de Deus Pai;
Ave, Maria, Mãe de Deus Filho;
Ave, Maria, Esposa de Deus Espírito Santo...
Mais do que tu, só Deus!»
(São Josemaría Escrivá – Caminho, 496)

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Valsa de Sir Anthony Hopkins

André Rieu & His Johann Strauss Orchestra performing "And The Waltz Goes On" in Maastricht. A Waltz composed by Sir Anthony Hopkins. Taken from "André Rieu - Under the Stars. Live in Maastricht 5." To be released on april 23 2012 on DVD and Blu-Ray.

sábado, 10 de novembro de 2012

Em tempo de crise...


Em tempo de crise, 
aqui segue uma forma económica 
de visitar as nossas Catedrais, sem sair de casa:
Visita 360º  a algumas catedrais portuguesas.
Zoom espectacular...
Ao vivo não se consegue ver tanto pormenor...
Sempre abertas ao público, sem filas e sem custos...
Por enquanto apenas 12 disponíveis...
fonte: mail enviado pelo Nuno


Chegou o dia anunciado por Einstein

O caminho da vida pode ser o da liberdade e da beleza, porém nos extraviamos. 
A cobiça envenenou a alma dos homens... 
Levantou no mundo as muralhas do ódio... 
E tem-nos feito marchar a passo de ganso para a miséria e morticínios.
Criamos a época da velocidade, mas nos sentimos enclausurados dentro dela. A máquina, que produz abundância, tem-nos deixado em penúria.
Nossos conhecimentos fizeram-nos céticos; nossa inteligência, empedernidos e cruéis. Pensamos em demasia e sentimos bem pouco.

Mais do que de máquinas, precisamos de humanidade. Mais do que de inteligência, precisamos de afeição e doçura. Sem essas virtudes, a vida será de violência e tudo será perdido.

(O Último discurso, do filme O Grande Ditador)

(Charles Chaplin)


Uma taça de café com amigos
No restaurante com amigos
Apreciando a beleza do museu
Um encontro agradável no barzinho
Curtindo um dia de Praia
No estádio apoiando sua equipe
Divertindo-se em companhia da noiva
Apreciando um passeio em um conversível
Já chegou o dia anunciado por Einstein, vejam o que ele disse:
"Temo o dia em que a tecnologia se sobreponha a nossa humanidade, o mundo só terá então uma geração de idiotas."

Mais do que em qualquer outra época, a humanidade está numa encruzilhada. Um caminho leva ao desespero absoluto. O outro, à total extinção. Vamos rezar para que tenhamos a sabedoria de saber escolher. (Woody Allen)

Seja qual for o país, capitalista ou socialista, o homem foi em todo o lado arrasado pela tecnologia, alienado do seu próprio trabalho, feito prisioneiro, forçado a um estado de estupidez. (Simone de Beauvoir)

Abraços e muita paz!!!
fonte: Blog Doando Vida (recebi ontem um mail que felizmente está divulgando esta mensagem - obrigado Ana).

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

Mataram-me a Vaca...

Ontem recebi a comunicação. Morte anunciada: a Vaca vai ter de morrer! Hoje confirmou-se a sua partida. Fiquei sem a Vaca. A minha querida Vaca que me acompanhou ao longo de tantos anos partiu hoje para o outro mundo. Gostava muito dela e tratei a sempre como se fosse um autêntico membro da família. Em troca dava-nos o melhor leite do mundo. Leite saboroso que ao longo de 20 anos me alimentou, a mim e à minha família.

Partilhei esta triste notícia com os familiares mais próximos e amigos. Um deles ofereceu-me um livro que desejava muito ter e uma dedicatória que aqui partilho:
Obrigado Pedro!

Oeiras, 7 de novembro de 2012
Manuel Filipe Santos.

terça-feira, 6 de novembro de 2012

Uma maçã por dia

Efeito antioxidante da maçã
reduz obstrução das artérias

O consumo diário de maçãs reduz em 40% a obstrução das artérias causada pelo mau colesterol (LDL), o que previne doenças cardiovasculares. Um valor superior ao alcançado pelo consumo de suplementos antioxidantes. A conclusão é de um estudo realizado por investigadores da Ohio State University e publicado este mês no Journal of Functional Foods.
O famoso ditado inglês "an apple a day keeps the doctor away" (uma maçã por dia mantém o médico afastado, em português), acaba de ser mais uma vez reforçado, graças a um novo estudo norte-americano que comprova o poder antioxidante da maçã e a sua capacidade de prevenir doenças cardiovasculares.
Para a investigação - que durou quatro semanas e foi coordenada por Robert DiSilvestro - os investigadores da Ohio State University selecionaram 51 indivíduos não fumadores, com idades entre os 40 a 60 anos, que ingeriam maçãs menos de duas vezes ao mês e que não tomavam suplementos com polifenol (um oxidante presente nas maçãs) ou outro antioxidante vegetal. 
Os participantes foram divididos em três grupos: uma parte consumiu maçãs todos os dias; outro grupo consumiu 194 miligramas de polifenol por dia; e um outro grupo ingeriu placebo em vez do polifenol. 
Em comunicado, Robert DiSilvestro refere que o estudo registou "um enorme efeito contra o LDL oxidado com apenas uma maçã por dia, durante quatro semanas", afirmando mesmo que esta fruta tem efeitos mais "incisivos" que outros antioxidantes como o chá verde.
Outro facto que os cientistas observaram foi que, apesar de ter um efeito semelhante, a ingestão de suplementos com polifenol, o antioxidante encontrado nas maçãs, não produz um resultado tão eficaz como a ingestão da própria fruta, sugerindo que existem "outros compostos" na maçã que tornam esta fruta tão eficaz contra o colesterol mau.
Além destas propriedades, o estudo também revelou que esta fruta tem efeitos antioxidantes na saliva que influenciam a saúde dental, podendo estes indícios constituírem uma base para futuros estudos.
fonte: Boas Notícias

domingo, 4 de novembro de 2012

A Vida de Jesus


O personagem mais fascinante da história da humanidade. Quem foi e como viveu Jesus de Nazaré. O que a história e a arqueologia podem nos dizer sobre seu tempo. O Jesus Histórico é o tema do Canal Livre, que recebe o filósofo Mário Sergio Cortella.

quinta-feira, 1 de novembro de 2012

Precisamos de Santos (João Paulo II)

Precisamos de Santos sem véu  ou batina.
Precisamos de Santos de calças jeans e tênis. 
Precisamos de Santos que vão ao cinema,
   ouvem música e passeiam com os amigos.
Precisamos de Santos que coloquem Deus em primeiro lugar,
   mas que se "lascam" na faculdade.
Precisamos de Santos que tenham tempo todo dia para rezar
   e que saibam namorar na pureza e castidade,
   ou que consagrem sua castidade.
Precisamos de Santos modernos, santos do século XXI,
   com uma espiritualidade inserida em nosso tempo.
Precisamos de Santos comprometidos com os pobres
   e as necessárias mudanças sociais.

Precisamos de Santos que vivam no mundo,
   se santifiquem no mundo,
   que não tenham medo de viver no mundo.

Precisamos de Santos que bebam coca-cola
   e comam hot dog, que usem jeans,
   que sejam internautas, que escutem disc man.

Precisamos de Santos que amem apaixonadamente a Eucaristia
   e que não tenham vergonha de tomar um refri
   ou comer uma pizza no fim-de-semana com os amigos.

Precisamos de Santos que gostem de cinema,
   de teatro, de música, de dança, de esporte.
Precisamos de Santos sociáveis, abertos, normais, amigos,
   alegres, companheiros.

Precisamos de Santos que estejam no mundo;
   e saibam saborear as coisas puras e boas do mundo,
   mas que não sejam mundanos".
(João Paulo II)
fonte: Cáritas Paroquial Várzea Grande - MT