sexta-feira, 15 de março de 2013

Quando achamos que somos Deus


A alma alcança o seu apogeu na culminância da evolução hominal tendo adquirido todos os atributos do Espírito Divino, ligado conscientemente à Consciência Absoluta, jamais perdendo a sua identidade, pelo que nesse estado evolutivo poderá dizer como Jesus, “Eu e o Pai Somos UM” (Jo 10,30) mas “o Pai é maior do que eu” (Jo 14,28).
Fonte: Abrame (1960-09-14) [http://www.abrame.org.br/]
Tenho adorado as lições de humildade que nos têm sido dadas pelo nosso recém eleito Papa Francisco. A todos nos deveria fazer pensar que, apesar de termos sido feitos à imagem e semelhança de Deus, estamos todos bastante longe de o ser. Disso estamos impedidos pelas nossas limitações físicas, comportamentais e da própria vontade que, muitas vezes vítima das mais variadas ilusões, insiste em ouvir mais a voz do Ego do que a de Deus. EnDeusamos o nosso Ego, desligando-nos tantas vezes da Luz Divina que sempre nos deveria iluminar. Perdemos a Humildade que deveria ser própria do nosso Ser, a Humildade que nos deveria levar a respeitar cada um dos nossos irmãos como parte desse mesmo Ser. É esta falta que nos impede de ouvir e tantas vezes nos leva a considerar que, estando nós no caminho certo, todos os outros deveriam caminhar connosco. Falta-nos muitas vezes realizar o exercício (que é tão simples) de considerar que podemos não ter toda a razão. Escutar o coração do nosso irmão, sentir o seu pulsar, e Amar.

Peço a Deus que nos conceda sempre a Graça da Humildade.
Ámen.
Manuel Filipe Santos.
Oeiras,
15 de março de 2013.

Nenhum comentário:

Postar um comentário