quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Que todas as coisas sejam exactamente como são

Senhor, que eu não seja o Teu critico hoje, e nem julgue contra Ti. 
Que eu não tente interferir na Tua criação, nem distorcê-la em formas doentias. 
Que esteja disposto a retirar os meus desejos da sua unidade, deixando assim que ela seja tal como a criaste. Pois assim também serei capaz de recohecer o meu Ser, tal como me criaste.
No Amor fui criado e no Amor permanecerei para sempre. 
O que pode me assustar, quando deixo todas as coisas serem exatamente como são? 
Que o nosso modo de ver não seja uma blasfêmia hoje, e que não prestemos ouvidos a línguas mentirosas. 
Só a realidade está livre da dor. 
Só a realidade está livre da perda. 
Só a realidade é totalmente segura. 
E é só isso que buscamos hoje. 

fonte: ACIM/UCEM Ilustrado(JOMA SIPE)

Nenhum comentário:

Postar um comentário