sexta-feira, 21 de setembro de 2018

O Cúmulo da Inutilidade


Senhor dos Correios: Bom dia, é de casa do Senhor Fulano?
Eu: Bom dia, já lhe disse que esse senhor não mora aqui há mais de 3 anos e que desconheço a sua nova morada.
Senhor dos Correio: Ah, pois... Mas é que eu tenho de vir sempre aqui porque blá, blá, blá ...
Eu: Então bom dia.
:)


Nota muito importante: 
Isto aconteceu duas vezes nesta semana e demasiadas vezes ao longo de mais de 3 anos... :(

Manuel Filipe Santos,
Oeiras, 21 de Setembro de 2018.


+++

Qual é o seu estilo de comunicação predominante?

Esquema dinâmico aberto a críticas construtivas de melhoria. :)


🤬Agressivo🤯
O comunicador agressivo vê-se como sendo superior e busca que os outros façam aquilo deseja.
O principal objetivo do estilo agressivo é, impor, ganhar e dominar quem adota esse estilo de comunicação interrompe a fala do outro, grita e tenta intimidar.
😒Passivo😔
O estilo passivo tem dificuldade de expor os seus sentimentos, necessidades, interesses e opiniões.
Na ânsia de evitar o conflito a todo custo, muitas vezes concorda com partes opostas de uma discussão.
Por norma, as pessoas que utilizam o estilo de comunicação passiva apresentam Dificuldade em dizer “não”, dificuldade em tomar decisões demonstram ansiedade e insegurança.
🤨Manipulador🤔
Usam de ironia para fazer e revidar provocações. Altera as situações de modo a que este não seja prejudicado, atribuindo assim, culpa a outras pessoas.
O estilo manipulador não fala claramente dos seus objetivos, são pessoas muito performáticas.
Sabe aquele amigo dissimulado que adora dar indiretas? Aquele parente que faz várias ofensas, mas sempre alega “que é brincadeira”? Ah pois...
🤓Assertivo😉
Este tipo de comunicador ouve a outra pessoa, expressa os pontos de vista de maneira clara e objetiva e faz declarações como observações e expectativas.
Quem adota o estilo assertivo defende os seus direitos e interesses, sem passar por cima dos direitos dos outros. 
Na prática, a maioria das pessoas apresentam uma mistura entre estes quatro estilos. Além disso, diferentes situações podem exigir diferentes estilos, para serem eficazes.
fonte: LinkedIn Luane di Paulo

quarta-feira, 19 de setembro de 2018

Pedras Moki


Existem muitas lendas em torno destas pedras. Os xamãs as usavam para se curar e comunicar com outros reinos, e os índios Hopi jogavam bolinhas com seus antepassados para adquirir conhecimento. Bolinhas Mochi, pedras Moki ou Pedras Xamã são misteriosas bolas de arenito cobertas de hematita (minério de ferro) e foram descobertas na Formação do Arenito Navajo, em Utah.
Estas pedras são encontradas em pares: uma de formato mais arredondado que é considerada a fêmea e tem uma carga a -, e uma de formato ovalada que tem uma carga a+. Elas têm uma incrível capacidade de realinhar o corpo energético e os centros de energia. Quando uma pessoa trabalha com computadores diariamente, trabalha em turnos nocturnos, ou entra num processo de espiral negativa, a sua polaridade de energia (masculino/feminino ou carga positiva/negativa) pode ficar desequilibrada. Estas pedras reiniciam o fluxo de energia positiva/negativa e estabilizam o campo de energia.

fonte:  Ordem dos Magos

+++
Segundo a Medicina Chinesa, que nasceu há mais de cinco mil anos, o lado direito do corpo representa o feminino e o lado esquerdo, o masculino.
Na psicologia de Jung, fala-se sobre animus e anima, ou seja, todo homem possui dentro de si sua anima, que é o lado feminino e toda mulher possui dentro de si seu animus, que é o lado masculino.
Sabemos que o lado esquerdo do cérebro é responsável pela lógica, pelo racional, pela expressão verbal, escrita e artística de nossos pensamentos e também pela vida material.

Então, o  SIMBOLISMO é que o lado esquerdo (YANG) do corpo está relacionado com o PAI (na Linguagem do Corpo), que foi seu primeiro modelo de homem (seja pai biológico ou adotivo).

fonte: Emeli Terapias
+++
O lado direito do corpo, diretamente relacionado ao hemisfério cerebral esquerdo, constitui o campo de representação da atividade Yang (o princípio masculino do psiquismo). Expressa o “Eu Guiado pela Razão e o Eu Produtivo”, e processa e estimula as interações entre o indivíduo e o mundo social.

Já o lado esquerdo do corpo, com funções ordenadas principalmente pelo hemisfério cerebral direito, concentra os fluxos e as atividades animados pela força Yin (o princípio feminino do psiquismo), e manifesta o “Eu Guiado pela Emoção e o Eu Receptivo”. É o campo que reúne as ações ligadas ao desenvolvimento da relação consigo mesmo, e que trabalha, primariamente, com as questões relacionadas ao universo particular de cada indivíduo.

segunda-feira, 17 de setembro de 2018

Meditacão

Precisei de chegar aos 52 anos de idade para passear o cão. 


As férias das minhas filhas assim o determinaram. A alegria do Leo quando me aproximo para lhe por a coleira é do outro mundo. Ela salta e vibra como se fosse o maior dos presentes. É deslumbrante.


Vamos passear ou não?
Para que consiga apertar a coleira sem o magoar, puxando alguma da sua longa cabeleira, é importante que ele esteja sossegado. Sentado e muito compenetrado espera que o processo esteja concluído com uma fascinante paciência.
Põe lá a coleira!

Assim que abro a porta de casa, parte a correr para o elevador. E quando o elevador chega ao R/C parte a correr para a porta do prédio. A saída para o exterior é como que um renascimento e o lado para onde decide sair, em cada dia, é sempre uma nova vida: um renascer de descoberta e encantamento. Passo a passo seguimos felizes, iniciando uma pacífica meditação a dois.


Onde é que este caminho irá dar?
Vou sempre para onde ele me leva e apenas condiciono o seu andar quando se tenta meter debaixo dos carros, dentro de prédios, moradias ou qualquer área perigosa e por isso não recomendada. Com os seus passeios palmilhei percursos que ainda não tinha percorrido em 3 anos e tudo num raio inferior a 500 metros da minha casa. Enquanto passeamos, fazemos muitos contactos, sobretudo com pessoas fascinadas pela simpatia e encanto do Leo. Ele aproxima-se de quase todas as pessoas que generosamente retribuem com afecto e carinho.
Eu testemunho o relacionamento e usufruo também da experiência, partilhando um sorriso ou palavras de esclarecimento relativamente ao seu sexo, raça ou idade. São momentos em que eu e o Leo estamos muito ligados. Nos caminhos que percorremos, o Leo tem uma atitude incrível de explorador, usando o seu olfato e enfiando o seu nariz em tudo o que encontra. Quando não se perde com o olfato, cheirando tudo o que encontra no chão ( muitas vezes me questiono porque fica tanto tempo com a cabeça virada para baixo, chegando mesmo a parar por longos minutos ), caminha sempre com andar determinado, olhando para todo o lado como que procurando novidades, algo ou alguém que o fascine.



O seu passatempo preferido é deixar as suas marcas nos locais mais inesperados. As suas marcas mais sólidas sou obrigado a recolher, fazendo-me acompanhar de um pequeno saquinho mas as outras, que se encontram num estado mais liquido, não me atrevo a remover, dando-lhe assim a alegria de deixar a sua presença bem dispersa por todo o percurso.



O tempo voa enquanto passeamos e diria que são minutos de uma meditação fantástica. Para mim meditação e para ele meditacão, como muito bem sugeriu um amigo quando lhe contei que iria escrever sobre esta experiência. Não sabemos exactamente o que eles pensam mas temos muito a aprender com estes nossos amigos. A alegria da descoberta e a felicidade num passeio.


O que é isto aqui?
O único dia em que o Leo fez as suas necessidades em minha casa foi assim que lá chegou. Como o levei logo a passear, nunca mais me deixou uma prenda no chão da casa e levou a sua preocupação tão a sério que até me parecia que ele só comia e bebia quando regressava dos passeios. Achei tão bonito este facto que me senti sempre na obrigação de o levar a passear sempre que possível.


Já estava mesmo cheio de fome...
Eu aprendi muito e sei que todos os aqueles com quem me cruzei, que tal como eu passeiam os seus pequenos amigos, também recebem muito nestes passeios.
Damos-lhes uma grande alegria mas recebemos muito mais em troca.
Que rica meditacão.

Manuel Filipe Santos.
Oeiras,
27 de Julho de 2018

Truth and Lie


domingo, 16 de setembro de 2018

As necessidades de todos


Woman with one hand amazingly plays the violin

Harrison Ford: "Stop Giving Power to People Who Don't Believe in Science"

Harrison Ford: "Stop Giving Power to People Who Don't Believe in Science"

"The future of humanity is at stake."
CARLY CASSELLA
14 SEP 2018
Celebrities often use their platforms to spread awareness on important issues. But while many of us have become numb to their warnings, there's something about Harrison Ford that makes people sit up and listen.
Maybe it's the cult following he's acquired from playing heroic characters like Indiana Jones and Han Solo. 
More likely, though, it's because Ford doesn't tiptoe around important issues, he charges through them with guns blazing.
Speaking at the Global Climate Action Summit in San Francisco this week, the 76-year-old actor and tireless climate activist issued a sober warning: "If we don't change the path that we are on today, the future of humanity is at stake".

source: ScienceAlert

And I add:

Start Giving Power to People who Believe in Science, who Believe in People 
and Believe in Love!  

Perante dificuldades...


"Quando sentimos dificuldades, primeiro temos que reconhecer que as sentimos. De seguida, devemos tentar ultrapassar a tentação de atribuir a causa dos nossos aborrecimentos e desconforto a algo externo. 

Esse o convite ao Espírito Santo e o que dá início ao processo de perdão."
fonte: Forma e Conteúdo - Dr. Kenneth Wapnick





Assinar petição - Na Suiça é assim


Assinar Petição


PEC de iniciativa popular: Lei de Reforma da Assembleia (proposta de emenda à Constituição)

Para: Assembleia da República e Grupos Parlamentares

REFORMAS POR TEMPO DE SERVIÇO - Leia, é importante

FAMILIARES, AMIGOS, COLEGAS, CONHECIDOS... VAMOS ADERIR À PRESENTE "PEC" ( PROPOSTA DE EMENDA CONSTITUCIONAL), DE INICIATIVA POPULAR.

Se hoje todos nós temos que trabalhar 35 anos para conquistar a reforma, eles também podem fazer por merecer...

Vamos acreditar que é possível mudar este país.Depende de nós começarmos este movimento, ou então achar que não vale a pena e ficarmos apenas reclamando. Atenção PORTUGAL tem que ser agora.

É assim que começa.

Peço a cada destinatário para encaminhar este e-mail a um mínimo de vinte pessoas da sua lista de endereços, e pedir a cada um deles para fazer o mesmo.

Dentro de três dias, a maioria das pessoas em Portugal terá esta mensagem.

Esta é uma ideia que realmente deve ser considerada e repassada para o Povo.
Lei de Reforma da Assembleia

(emenda à Constituição)

PEC de iniciativa popular:
Lei de Reforma da Assembleia (proposta de emenda à Constituição)

1. O deputado será assalariado somente durante o mandato. Não haverá 'reforma pelo tempo de deputado', mas contará o prazo de mandato exercido para agregar ao seu tempo de serviço junto ao INSS referente ao seu trabalho como cidadão normal.

2 A Assembleia (deputados e funcionários) contribui para o INSS. Toda a contribuição (passada, presente e futura) para o fundo actual de reforma da Assembleia passará para o regime do INSS imediatamente.

Os senhores deputados participarão dos benefícios dentro do regime do INSS, exactamente como todos outros portugueses. O fundo de reforma não pode ser usado para qualquer outra finalidade.

3. Os senhores deputados e assessores devem pagar os seus planos de reforma, assim como todos os outros portugueses.

4 Aos deputados fica vedado aumentar os seus próprios salários e gratificações fora dos padrões do crescimento de salários da população em geral, no mesmo período.

5. Os deputados e seus agregados perdem os seus actuais seguros de saúde, pagos pelos contribuintes, e passam a participar do mesmo sistema de saúde do povo português.

6. A Assembleia deve igualmente cumprir todas as leis que impõe ao povo português, sem qualquer imunidade que não aquela referente à total liberdade de expressão quando na tribuna da Assembleia.

7. Exercer um mandato na Assembleia é uma honra, um privilégio e uma responsabilidade, não uma carreira. Os deputados não devem "servir" mais de duas legislaturas consecutivas.

8. É vedada a actividade de lobista ou de 'consultor' quando o objecto tiver qualquer laço com a causa pública. "

Se cada pessoa reenviar esta mensagem para um mínimo de vinte pessoas, em três dias a maioria das pessoas em Portugal receberá esta mensagem.

PEC - Proposta de Emenda Constitucional - .

É ASSIM QUE VOCÊ PODE CONSERTAR A ASSEMBLEIA E OS PARTIDOS.

Se você concorda com o exposto, REPASSE.

Caso contrário, basta apagar e dormir sossegado.

Por favor, mantenha esta mensagem CIRCULANDO para que possamos ajudar a reformar Portugal.

NÃO SEJA ACOMODADO.
NÃO ADIANTA SÓ RECLAMAR.
NÃO CUSTA NADA REPASSAR.

FAÇA COMO EU ( que tenho o número 1063 ) e assine a petição em baixo: 

Nota: O texto original inclui o texto seguinte que, na minha opinião, deve ser ignorado pois niguém estará a ler e a tratar esses mails. Será suficiente carregar no link abaixo e assinar para que o número suba imediatamente.

   :(
   ASSINE E ENVIA PARA
   belem@presidencia.pt e noreply@ar.parlamento.pt 
   :(

quarta-feira, 12 de setembro de 2018

Dupla Interpretação

Para que lado gira a bailarina?
Se a perna de apoio é a esquerda, gira no sentido dos ponteiros do relógio.
Se a perna de apoio é a direita, gira no sentido contrário.
:)



terça-feira, 14 de agosto de 2018

O filho daquela senhora que gosta mesmo muito da vida carnal



Ontem ouvi alguém numa rádio, cujo nome não registei, usar uma expressão que me chamou a atenção pela sua originalidade. A expressão era algo como “filho da senhora da vida carnal”, em substituição de outra forma mais rude e que consigo carrega uma tão grande carga de agressividade e conotações menos construtivas, fruto de tantas experiências e histórias pouco positivas. Achei particularmente curiosa a forma leve e descontraída com que a mesma expressão foi usada e isso levou-me a pensar e a partilhar o meu pensamento com um grande amigo. No seguimento dessa partilha, publico este artigo, na expectativa de que esta minha iniciativa pessoal possa ser também aplicada por outros, até mesmo com mais sucesso do que aquele que eu venha a alcançar.

O meu objectivo é nunca mais usar aquela expressão de quatro letras e para isso vou usar uma ferramenta. Sempre que a dita expressão me cruzar a mente, fruto de uma situação mais desagradável com a qual me depare, estarei atento para a substituir imediatamente por esta expressão mais longa. Um sorriso surgirá imediatamente no meu rosto e, isso, ajudará logo bastante.

No entanto, caso o sorriso não se esboce com o primeiro pensamento, usarei uma segunda ou até uma terceira introspecção. Assim que o sorriso surgir, poderei usar então recorrer a qualquer uma das restantes ferramentas que já conheço e que me ajudarão a estabelecer um diálogo mais construtivo ou então a desistir mais serenamente de um confronto inútil.


Um abraço a todos,
Filipe.

segunda-feira, 16 de julho de 2018

O Santíssimo Nome de Jesus



A minha mãe tinha este pequeno cartão na sua mesa de cabeceira que me chamou a atenção. No seu verso podia ler-se o seguinte:


Quando lhe perguntei pela origem do cartão referiu-me que já o tinha há uns tempos e que gostaria de ter o livrinho. Porque me despertou a curiosidade disse-lhe que o iría procurar na FNAC mas sabia que não seria fácil. Assim, fiz antes uma pequena pesquisa na Internet e encontrei. Deixo aqui o link para quem possa estar interessado. Contém muitos relatos que demonstram a grandeza do nome de Jesus.



domingo, 15 de julho de 2018

Vida


Vida

Sempre tive mais atritos com o meu pai do que gostaria mas hoje julgo que se deveram a ser mais parecido com que ele do que pensaria. Tudo aquilo que nele mais censurei estava presente em mim. A impulsividade, o distanciamento, a frieza, a rigidez, o rigor excessivo, o sorriso irónico, a infidelidade, a insensibilidade aparente, a indiferença e sobretudo a agressividade. A dor associada a estas impressões impediu-me muitas vezes de ver nele os atributos simétricos ou complementares que também nele sempre existiram; o seu outro lado. O lado da perseverança, da entrega, da paixão, da vontade, da disciplina, da alegria, da esperança, de todas as suas grandes virtudes como autêntico guerreiro. Só valorizei devidamente essas suas características durante a fase em que esteve doente e depois da sua partida.

Este lado “bom” do meu pai, apesar de sempre ter feito parte da sua essência, sempre foi para mim menos relevante do que os restantes "atributos" que lhe "atribui". Os atributos que para mim sempre foram mais importantes estavam com a minha mãe e foi sempre com ela que mais me identifiquei, pois sempre me considerei mais parecido com ela do que com o meu pai. O carinho, a atenção, a compaixão, a disponibilidade, a empatia, o sorriso genuíno, a sensibilidade e a generosidade.

Mas hoje sei que em todos nós podemos encontrar o preto e o branco, a luz e as trevas, o sim e o não. Cabe a cada um de nós, cabe-me a mim, decidir o que quero fazer em cada instante. Cabe-me a mim, em cada instante, dizer sim ou dizer não, sorrir ou fazer cara feia, ouvir ou gritar, ligar ou desligar, sentir ou fugir, amar ou destruir e essa decisão é “minha”. O caminho é construído com a riqueza da diversidade de cada um dos nossos contributos.

Mas só eu sou responsável por cada uma das decisões que tomo em cada instante da minha vida e a ninguém mais posso responsabilizar pelas consequências das mesmas. Essa é a beleza e a grandiosidade da Vida: Tenho a Liberdade para decidir em cada instante, com as respectivas condicionantes, o que quero fazer ou não. E mesmo que essa decisão não tenha aparentemente impacto no mundo exterior, tem sempre um enorme impacto na forma como eu vejo esse mesmo mundo, do qual eu sou, portanto, o primeiro obreiro e o maior beneficiário. Os pensamentos que eu planto neste meu mundo, vão exactamente dar origem aos frutos que irão ser colhidos, algures no futuro.

Se eu associo ao meu pai, ou a qualquer outra pessoa, uma imagem de agressividade, é inevitável que no meu relacionamento com essa pessoa, essa imagem surja permanentemente. Cabe-me, portanto, a mim, eliminar essas associações, sempre de acordo com a minha capacidade e sempre com o máximo bom senso.

A verdade é que se eu nada fizer, tudo seguirá, com grande probabilidade, o seu rumo mais natural. Se eu acredito que algo deve ser transformado, devo, portanto, construir essa mudança, partindo sobretudo de mim. Aplicando essa transformação em mim e sabendo que ela também ocorre no meu exterior, em quem me rodeia.

Resumindo e citando Neale Donald Walsch, se todos «compreendessem de uma vez por todas que “todos somos Um”» (*), então seria quebrada a maior das ilusões que é a da separação. Acredito, portanto, que a maior vitória na Vida consiste em, partindo dessa mesma consciência, transformar a minha Vida, dando-lhe um sentido, o sentido do Amor, o sentido da União, da Paz e do regresso a tudo aquilo que nos liga, que sempre nos ligou e sempre nos vai manter juntos.

Amén.

Manuel Filipe Santos
Oeiras, 15 de Julho de 2018.

(*) Juro por Deus (pág. 23) Neale Donald Walsch e Brad Blanton 1ª Edição de 2004 / ISBN 972-711-575-6


terça-feira, 3 de julho de 2018

Devagar se vai ao longe



Hoje deixei a minha mãe na praceta onde mora e, como não havia lugar para estacionar, preparei-me para ir procurar lugar noutro lugar pois precisava de lá ir buscar uma coisa mas não queria perder muito tempo. 

Reparei que a minha mãe conversava com uma senhora que eu não conhecia mas deduzi que moraria no nosso prédio. Por uns instantes questionei-me sobre que conversariam, enquanto olhava para as duas. Talvez falassem sobre o condomínio... Foi engraçado porque me recordo de ter hesitado, enquanto olhava para ambas, como que impelido a interromper a sua conversa movido pela curiosidade de saber o tema da conversação. No entanto, a pressa de estacionar levou-me a carregar no acelerador e estacionar no lugar mais próximo que encontrei: na praceta ao lado. 

Quando voltava para a casa da minha mãe reparei que agora havia um lugar vazio. Não me foi muito difícil de perceber que aquele lugar era do carro da senhora com quem a minha mãe falava.

Devido à minha pressa, não me permiti entender que aquela senhora estava prestes a sair, o que me teria poupado uns preciosos minutos de tempo, alguns mililitros de gasolina e algumas calorias ao meu já idoso corpo.

Um novo dia e uma nova lição: devagar se vai ao longe.

Oeiras, 3 de Julho de 2018
Manuel Filipe Santos

segunda-feira, 7 de maio de 2018

Mensagem do dia da mãe em 2017 (facebook) ainda válida para 2018. Sempre válida. :)

Hoje sinto-me grato a todas as mães do mundo, particularmente à minha. A todas as mães de hoje, de ontem e amanhã. Sinto-me grato pelo Amor que trazem a este mundo, pelo Amor que nos ensinam e transmitem, pelo Amor que são, pelo Amor que vivem a cada dia, a cada minuto, a cada respiração em profunda ligação com as suas crianças.

Muito obrigado,
Manuel Filipe Santos.

Oeiras, 7 de Maio de 2017

Nota:
Como que colando à mensagem do ano passado, este ano enganei-me e no postal que demos ontem á minha mãe voltei a escrever que era dia 7 e não dia 6; só agora reparei. :)






domingo, 29 de abril de 2018

Não vou dizer nomes


Não vou dizer nomes porque quero compreender
mas ao longo da vida tenho conhecido muitas pessoas que por menos boas razões não me deixam adormecer.
São pessoas que facilmente me irritam, pessoas que me tiram do sério e facilmente me descontrolam. Não vou dizer nomes porque quero perdoar mas essas pessoas têm o condão de me tocar e muito facilmente incomodar. Como se o facto de as conhecer fosse um teste, um teste que não vou passar e por mais que tente sempre irei chumbar. Por mais que me esforce nunca irei conseguir provar que aquela atitude eu consigo engolir. Apesar de aquele comportamento eu conseguir identificar, sempre fico vítima de o querer modificar.
Não vou dizer nomes porque todos quero Amar. Na verdade, não vou dizer nomes porque os nomes são um só. É o nome que há em mim e que eu não perdoo. É o nome que há em mim e eu não aceito. É o nome que há em mim e ainda não Amo.
Ajudai-me Senhor a ser o meu nome em plenitude. Ajuda-me Senhor a Ser. Não apenas Manuel Filipe mas também todos os nomes. Aqueles de que gosto mas também todos os outros, mesmo aqueles que ainda não conheço mas sobretudo todos aqueles que me assustam, me provocam e atacam.
Que a todos eu aceite, que a todos eu integre e que a todos saiba Amar. Oeiras, 29 de Abril de 2018. Manuel Filipe Ferreira dos Santos.

sexta-feira, 9 de março de 2018

Do Cansaço à Liberdade por Pessoa


Cansaço

O que há em mim é sobretudo cansaço —
Não disto nem daquilo,
Nem sequer de tudo ou de nada:
Cansaço assim mesmo, ele mesmo,
Cansaço.

A subtileza das sensações inúteis,
As paixões violentas por coisa nenhuma,
Os amores intensos por o suposto em alguém,
Essas coisas todas —
Essas e o que falta nelas eternamente —;
Tudo isso faz um cansaço,
Este cansaço,
Cansaço.

Há sem dúvida quem ame o infinito,
Há sem dúvida quem deseje o impossível,
Há sem dúvida quem não queira nada —
Três tipos de idealistas, e eu nenhum deles:
Porque eu amo infinitamente o finito,
Porque eu desejo impossivelmente o possível,
Porque quero tudo, ou um pouco mais, se puder ser,
Ou até se não puder ser...

E o resultado?
Para eles a vida vivida ou sonhada,
Para eles o sonho sonhado ou vivido,
Para eles a média entre tudo e nada, isto é, isto...
Para mim só um grande, um profundo,
E, ah com que felicidade infecundo, cansaço,
Um supremíssimo cansaço,
Íssimno, íssimo, íssimo,
Cansaço...

Álvaro de Campos, in "Poemas"
Heterónimo de Fernando Pessoa
fonte: Citador


Liberdade

Ai que prazer
Não cumprir um dever,
Ter um livro para ler
E não fazer!
Ler é maçada,
Estudar é nada.
Sol doira
Sem literatura
O rio corre, bem ou mal,
Sem edição original.
E a brisa, essa,
De tão naturalmente matinal,
Como o tempo não tem pressa...

Livros são papéis pintados com tinta.
Estudar é uma coisa em que está indistinta
A distinção entre nada e coisa nenhuma.

Quanto é melhor, quanto há bruma,
Esperar por D.Sebastião,
Quer venha ou não!

Grande é a poesia, a bondade e as danças...
Mas o melhor do mundo são as crianças,

Flores, música, o luar, e o sol, que peca
Só quando, em vez de criar, seca.

Mais que isto
É Jesus Cristo,
Que não sabia nada de finanças
Nem consta que tivesse biblioteca...

Fernando Pessoa, in "Cancioneiro"

fonte: Citador

quarta-feira, 21 de fevereiro de 2018

Boa noite Pai

Boa noite Pai,

Há cerca de um mês escrevi esta carta e hoje tu partiste.

Tens sempre um lugar no meu coração. 
Um lugar só para ti!

O teu Hippie.
Oeiras, 21 de Fevereiro de 2018.



Pai,


Quero dizer-te hoje, porque é hoje que quero que tu o saibas. Quero dizer-te hoje, porque é hoje que importa que o saibas: quero que saibas que admiro a tua força, a tua perseverança e a tua entrega. 

Esta é uma carta de reconhecimento, uma carta sem lamento e com grande gratidão à Vida.

Se estivesse no teu lugar não sei se conseguiria manter sequer os olhos abertos e não desistir. Seria tão mais fácil… Mas tu não desistes e a todos dás uma lição; uma lição de coragem. És um verdadeiro Guerreiro. Sempre um Guerreiro e sempre com um sorriso. Sempre com sentido de humor, rindo de ti próprio. Sempre encontras força para dizer uma palavra, como caipirinha, um nome próprio ou um até amanhã. Sempre encontras força para dar um sinal de entendimento; um piscar de olhos ou um leve movimento da cabeça.

Quero que saibas que te Amo.

E não te amo apenas por seres meu pai. Admiro-te ainda mais porque nesta fase difícil da tua vida me estás a dar a maior das lições: a lição da Perseverança.

Só posso agradecer a Deus os pais que me deu. A ti quero agradecer tudo o que me deste e ensinaste. Mesmo que muitas vezes tenha parecido que não ouvia, eu registei e mesmo que tenha parecido que ignorei, eu quase sempre aceitei e adoptei. Perdoa se nem sempre fui reconhecido e grato.

Hoje, também a Mãe nos dá a todos mais uma grande lição de Amor, na presença e entrega total a ti, estando a teu lado a cada minuto com o carinho e a dedicação que durante toda a sua vida, sempre te deu.

Sei que neste momento não consegues comunicar, por isso quero que guardes estas palavras com muito carinho. Quero que estas minhas palavras te levem Paz, Gratidão e muita Tranquilidade. Quero que sintas a Serenidade de um pai que sempre deu o melhor aos seus filhos e quero que saibas que, tanto eu como o Miguel, sabemos reconhecer isso e te estamos gratos do fundo do nosso coração.

Quero também que saibas que, tal como nós te amamos, em conjunto com todos os teus familiares e amigos ( e fica sabendo que tens muitos ), mais ainda te ama o Pai do Céu com um Amor infinitamente superior ao nosso.

Amo-te Pai!
O teu filho,
Manuel Filipe.

Oeiras, 23 de Janeiro de 2018.