sábado, 9 de janeiro de 2010

Ainda sobre a Epifania...


Tendo nascido Jesus na cidade de Belém, na Judéia, no tempo do rei Herodes, alguns magos do Oriente chegaram a Jerusalém, e perguntaram:
«Onde está o recém-nascido rei dos judeus? Nós vimos a sua estrela no Oriente, e viemos para prestar-lhe homenagem.»
Ao saber disso, o rei Herodes ficou alarmado, assim como toda a cidade de Jerusalém. Herodes reuniu todos os chefes dos sacerdotes e os doutores da Lei, e lhes perguntou onde o Messias deveria nascer. Eles responderam:
«Em Belém, na Judéia, porque assim está escrito por meio do profeta: E você, Belém, terra de Judá, não é de modo algum a menor entre as principais cidades de Judá, porque de você sairá um Chefe, que vai apascentar Israel, meu povo. »
Então Herodes chamou secretamente os magos, e investigou junto a eles sobre o tempo exato em que a estrela havia aparecido. Depois, mandou-os a Belém, dizendo:
«Vão, e procurem obter informações exatas sobre o menino. E me avisem quando o encontrarem, para que também eu vá prestar-lhe homenagem.»
Depois que ouviram o rei, eles partiram. E a estrela, que tinham visto no Oriente, ia adiante deles, até que parou sobre o lugar onde estava o menino. Ao verem de novo a estrela, os magos ficaram radiantes de alegria. Quando entraram na casa, viram o menino com Maria, sua mãe. Ajoelharam-se diante dele, e lhe prestaram homenagem. Depois, abriram seus cofres, e ofereceram presentes ao menino: ouro, incenso e mirra. Avisados em sonho para não voltarem a Herodes, partiram para a região deles, seguindo por outro caminho.
In http://www.youtube.com/watch?v=ylLApEQWx5Q

Partilho agora um texto muito interessante,
da autoria de Rui Corrêa d'Oliveira,
que pode ser encontrado em (http://zimborios.blogspot.com/):
http://zimborios.blogspot.com/2010/01/por-mais-estranho-e-misterioso-que.html

quarta-feira, 6 de Janeiro de 2010
Por mais estranho e misterioso que pareça
«Na festa da Epifania, ouvimos o relato fantástico da visita dos Magos, vindos do Oriente, guiados por uma estrela até à Gruta de Belém.
Sabiamente, a Igreja propõe-nos neste dia um trecho de São Paulo na sua Carta aos Efésios que nos centra no essencial da mensagem evangélica: Cristo veio ao Mundo para salvar todos os homens.
Ninguém fica de fora deste Amor salvador: judeus ou não judeus, Ateus e agnósticos, a todos Deus propõe Cristo Como o Caminho, a Verdade e a Vida.
Mas, afinal o que é que esta verdade teológica tem a ver com a minha vida?
É que se Ele veio para todos é porque Ele a todos quer fazer chegar esta notícia, ou seja, Deus quer-Se encontrar com cada homem, seja qual for o seu credo ou condição.
E por mais estranho e misterioso que me pareça: o seu método é o homem. O mesmo é dizer, o seu caminho, o seu instrumento, sou eu…
Eu, tal como sou: frágil na fé, fraco na esperança e avaro na caridade. Eu, hesitante no caminho e distraído pelo efémero. Eu, obviamente pecador… mas certo de que Ele pode o que eu não posso.
O desafio parece então claro: viver manifestando Cristo na minha vida. Viver sem ocultar as razões porque abraço o que tenho que fazer. Se «Cristo é tudo em todos» e «Deus é tudo em tudo», então nada há que me aconteça que não tenha um sentido e um significado para a minha vida e para o meu destino.
Vigilante e atento, para não cair na tentação de atrair sobre mim as atenções, pois mais não devo ser que reflexo fugaz de um brilho maior.»

Nenhum comentário:

Postar um comentário