quarta-feira, 6 de outubro de 2010

Virgem do Espaço - Patrício Sciadini (O.C.D.)


Ó Virgem do espaço,
venero-te mergulhada e perdida no eterno,
onde tudo se torna presença de amor.

Contemplo-te, cândida mãe,
além do silêncio das estrelas que enfeitam
o nosso céu misterioso,
que nos falam das coisas que não envelhecem.

Venero-te,
tu que mergulhas no abismo dos nossos mares,
que guardam os segredos que o homem
desejaria penetrar e diante dos quais
sente-se parcela pequena e incapaz.

Ó Virgem do espaço,
que te deixaste encher de eterna palavra,
que te tornaste "cheia de graça" e de verdade,
ensina-nos a viver no "espaço" de Deus,
onde tudo tem sentido e valor.

Abraça e enche de ternura
os corações dos homens errantes e embrenhados
nas florestas da vida.

Em cada noite estrelada,
elevando o meu olhar que não se cansa de
amar,
chorar,
contemplar,
viver,
que eu possa encontrar-te
vestida de luz que não se apaga
e perceber-te transbordante de ternura
que conforta e encoraja. Amém!
+++
in "LOUVO O SENHOR cada dia"
de Patrício Sciadini - Edições Paulinas
+++

Nenhum comentário:

Postar um comentário